Curso Arduino – Iniciando a Programação

Estrutura de um programa ARDUINO

A estrutura básica de um programa para ARDUINO é extremamente simples e é dividida em dois blocos de funções. Primeiro bloco de função é chamado de setup() e o segundo é chamado de loop(). A estrutura é exibida a seguir:

void setup()
{
  //configurações
}
void loop()
{
 // comandos
}

 

A função setup() é responsável pela configuração inicial do ARDUINO e a função loop() é responsável pela execução das tarefas. Ambas as funções são requeridas para o correto funcionamento do ARDUINO.

A função setup segue logo abaixo da declaração de variáveis no inicio do programa. Esta é a primeira função a ser executada e é usada para configuração dos pinos ou inicialização da comunicação serial.

A função loop vem em seguida e inclui os comandos que serão executados durante o funcionamento do ARDUINO, por exemplo: leitura de entradas, acionamento de saídas, etc. Essa é a função principal do ARDUINO onde é executada a maior parte dos comandos.

Funções

Função é um bloco de código que possui um nome e procedimentos que são executados quando a mesma é chamada. As funções setup() e loop() foram explicados anteriormente e as demais funções do compilador serão apresentadas mais a frente neste capítulo.

Funções customizadas podem ser escritas para simplificar em tarefas repetitivas reduzindo repetições na programação. Funções são declaradas primeiramente definindo o seu tipo, que dirá qula o tipo de dado retornado pela função. Depois de definido o tipo de retorno deve dar um nome a função e definir entre parêntese se algum parâmetro deve ser passado para a função, conforme exemplo de código a seguir:

tipo NomedaFunção(parametros)
{
Comandos;
}

A seguinte função do tipo inteiro chamada delayVal() é usada para atribuir um valor no programa através da leitura de um potenciômetro. Dentro do bloco da função primeiramente é declarado a variável local do tipo inteira chamada v, depois é atribuído o valor lido do potenciômetro pela função analogRead(pot) que retorna um valor entre 0 e 1023, depois este valor é divido por 4 para dar um resultado final entre 0 e 255. Finalmente é retornado este valor para o programa principal.

int delayVal()
{
int v;// create temporary variable 'v'
v = analogRead(pot);// read potentiometer value
v /= 4; // converts 0-1023 to 0-255
return v;// return final value
}

 

Os seguintes símbolos são utilizados na construção de funções:

{} – as chaves são utilizadas para delimitar os blocos de funções, dentro das chaves se encontram os procedimentos da função:

tipo função ()
{
procedimentos;
}

; – ponto e vírgula são utilizados para marcar o final do procedimento;

int x = 13; // declara a variável ‘x’ como um inteiro igual a 13

//- qualquer caractere despois das duas barras é ignorado pelo compilador, utilizado para comentários de apenas uma única linha.

// comentário de linha simples como no exemplo acima

/*……..*/ – qualquer texto entre esses símbolos é ignorado pelo compilador, usado para comentar varias linhas.

/* comentário de múltiplas
Linhas geralmente utilizado
Para documentação ou para
Ignorar uma sequência de
Códigos*/

Constantes

A linguagem Arduino possui algumas constantes pré-definidas que auxiliam na programação. São divididas em grupos:

Definindo estados lógicos, true(verdadeiro) e false(falso)

Existem duas constantes para determinar valores booleanos na linguagem ARDUINO: true e false.

  • false

Define um valor falso, ou seja, o valor booleano 0.

  • true

Define valores verdadeiros, ou seja, o valor booleano 1.

Definindo Nível lógico alto e baixo nos pinos

Quando se trabalha com pinos de entrada ou saída digital apenas dois valores são possíveis: HIGH(alto, 1, 5 Volts)  e LOW(baixo, 0, 0 Volts).

Definindo direção de um pino digital e Pull-up

Pinos digitais podem ser usados ​​como INPUT_PULLUP INPUT, ou OUTPUT. Mudando um pino com pinMode () muda o comportamento elétrico do pino.

Para configura um pino como entrada utiliza a constante INPUT com a função pinMode().

Pode-se também colocar o pino como entrada e habilitar o resistor interno de o pull-up, dessa forma o pino passa a ser entrada e tem nível lógico 1 quando estiver aberto. Utiliza-se a constante INPUT_PULLUP na função pinMode().

Para configurar um pino como saída digital utiliza-se a constante OUTPUT na função pinMode().

Anúncios
Marcado com: , ,
Publicado em ARDUINO, CURSO ARDUINO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: